Adisseo

Rovabio® Excel é a primeira enzima que degrada PNA aprovada para matrizes suínas pela UE

11/23/2014

A União Européia* acaba de conceder a Rovabio® Excel a autorização para uso em porcas, desde uma semana antes do parto até o desmame. A suplementação da dieta de porcas em lactação com Rovabio® Excel, a enzima versátil, proporcionou uma menor perda de peso e melhorou o consumo alimentar durante a lactação. Rovabio® Excel é uma valiosa ferramenta para beneficiar a indústria suína, que constantemente opera com margens de lucro muito pequenas.

Uma meta-análise foi realizada com 6 ensaios em várias universidades ao redor do mundo, envolvendo 640 porcas. Esta meta-análise apresentou uma redução média de 3 kg (mais de 20%) na perda de peso das porcas que receberam uma dieta suplementada com Rovabio® Excel em situações variáveis de ambiência, condições de instalações, formulações de dietas e linhagens. Resultados similares foram obtidos tanto em dietas de milho quanto de trigo e cevada (Figura 1).

A perda de peso das porcas durante a lactação é um importante indicador da prolificidade subsequente, tendo impacto na duração do intervalo entre o desmame e a cobertura útil, tamanho da leitegada e na longevidade produtiva destas fêmeas.

Um estudo realizado no Prairie Swine Center (Canadá) confirmou o interesse em utilizar enzimas que degradam PNAs na dieta de porcas em lactação (Tabela 1). Existe uma redução na perda de peso durante a lactação (-1,7 kg) e na diminuição da gordura subcutânea (-0,5 mm) após o desmame.

O efeito positivo é mais importante no primeiro parto, e se espera um impacto positivo no desempenho reprodutivo subsequente e na longevidade produtiva do rebanho.

Estes resultados são consequência de dois mecanismos:
Primeiramente, o complexo multi-enzimático leva a uma melhor digestibilidade das principais matérias primas usadas nas dietas e também a uma melhora no consumo de ração durante o período de lactação (+7 kg).
Em função destes dois benefícios nutricionais nas porcas, o peso individual dos leitões e o peso da leitegada ao desmame também são melhorados quando as matrizes suínas recebem uma dieta com Rovabio® Excel: 6,47 kg contra 6,23 kg; e 67,3 kg contra 62,3 kg, respectivamente.

Para os nutricionistas que lidam com o desafio de requerimentos nutricionais cada vez mais altos das porcas hiperprolíficas com capacidade limitada de consumo de ração, Rovabio® Excel se mostra uma ferramenta útil para a formulação de dietas com maior conteúdo de energia.

Além disso, se um aumento de 240 g no peso dos leitões ao desmame – como obtido no experimento realizado no Prairie Swine Center – levar a um aumento no peso vivo ao abate entre 0,6 kg a 1 kg (equivalente a 0,5 a 0,8 kg de peso de carcaça em condições de campo), o benefício do uso de Rovabio® seria de aproximadamente US$ 18 a 35/ porca/ ano dependendo dos custos locais, considerando-se 23 leitões por porca/ano e um preço de US$ 1,6 a 1,9/kg da carne suína. Assim sendo, com um custo de uso de apenas US$ 0,95/porca/ano para o produtor, esta única vantagem leva a um retorno no investimento entre 20:1 e 40:1.

Com este novo registro, Rovabio® Excel confirma sua posição de liderança como a enzima versátil. Esta é a única enzima disponível no mercado com uma dose única recomendada para todas as dietas, sendo aprovada para aves, leitões (desmamados), suínos de engorda e agora para porcas entre uma semana antes do parto até o desmame.

* COMISSÃO DE REGULAMENTAÇÃO (UE) No 1138/2014

Figura 1: Resultados de 6 estudos no mundo. Perda de peso durante a lactação

Figura 1: Resultados de 6 estudos no mundo. Perda de peso durante a lactação

Tabela 1. Resultados do estudo em Prairie Swine Center (Canadá)

  Controle Rovabio®
Parâmetros das porcas    
Consumo de ração do parto à desmama (kg) 104 111
Perda de peso durante a lactação (kg) -23,8 kg -22,1 kg
Variação da espessura do toucinho durante a lactação (mm) -5,1 -4,6
Parâmetros da leitegada e leitões    
Leitões nascidos vivos 10,81 10,62
Leitões desmamados 10,01 10,40
Peso da leitegada ao desmame (kg) 62,3 67,3
Peso individual ao desmame (kg) 6,23 6,47

Tweets


🎴An important question when moving from ME/DE to NE system is the economic impact.
On Sept 16th, took place a special webinar which tried to answer this crucial❓. The full webinar is accessible on our FeedChannel ➡️ https://t.co/kvxQXbyFaw https://t.co/yffxDSbDMi
Adisseo photo

“We wish an happy thanksgiving to all our stakeholders : Customers, partners, employees, providers…
Enjoy and stay safe!” https://t.co/R8FIcHlria
Adisseo photo

Mission #1: WE CONTRIBUTE 💪
Field monitoring, diagnosis of diseases, soil #erosion, variable rate of fertility... Everyday, our Adisseo team give its best in order to contribute to the #sustainable growth of the 🌎 ! 👍 More info ➡ https://t.co/jkpOI9AjNR https://t.co/g51JElKNCK
Adisseo photo

[ #Job] 💼 Adisseo recherche un médecin du travail pour son site situé en Auvergne, France. Envie de nous rejoindre ? Pour plus d'informations et pour candidater ➡ https://t.co/YgiHHHLDie https://t.co/BPJp0xQTut Adisseo photo

What should we do if we have implemented all 3 of the 4 steps of the #Mycotoxin Management Program and still find a multiple mycotoxin contamination in the feed? The application of mycotoxin deactivators is 🗝️ to protect animals livestocks. More info➡️ https://t.co/mdQnlKuRED https://t.co/1BRBWv7c5e Adisseo photo

🚨In animals as well as in humans, #Selenium deficiency is associated with a compromised #immunity that can lead to various diseases including the #COVID19. Production of Se-enriched aliments could be key to deal with human Selenium deficiency.💡Read more➡️ https://t.co/OW1vlW7sLu https://t.co/aZdj3Dq9ca Adisseo photo